| sometimes it's ok if the only thing you did today was breathe...

| sometimes it's ok if the only thing you did today was breathe...

ler muito, escrever mais ainda... teatro, bailado, fotografia. o silêncio. ser embalada pelas ondas do mar. o cheiro da terra molhada. o vento na cara. chuva a bater na janela. gotas de orvalho nas pétalas das flores. as cores do outono. o sossego do campo. amor e amar...   sim... é das coisas simples, o que eu mais gosto...

ler muito, escrever mais ainda... teatro, bailado, fotografia. o silêncio. ser embalada pelas ondas do mar. o cheiro da terra molhada. o vento na cara. chuva a bater na janela. gotas de orvalho nas pétalas das flores. as cores do outono. o sossego do campo. amor e amar... sim... é das coisas simples, o que eu mais gosto...

é tempo de viver. é tempo de viver coisas boas.

é tempo de viver. é tempo de viver coisas boas.

| este post é sobre o amor II

| este post é sobre o amor II

| há aqueles que quando olham para o céu vêem algo tão grande que não se consegue tocar; e há aqueles que quando olham para o céu vêem algo tão pequeno que cabe dentro do olhar.  e tu: já olhaste para o céu hoje?  pedro chagas freitas

| há aqueles que quando olham para o céu vêem algo tão grande que não se consegue tocar; e há aqueles que quando olham para o céu vêem algo tão pequeno que cabe dentro do olhar. e tu: já olhaste para o céu hoje? pedro chagas freitas

| escolher ser livre é tomar um caminho difícil e muitas vezes incompreensível

| escolher ser livre é tomar um caminho difícil e muitas vezes incompreensível

| dar as boas-vindas [atrasadas] ao verão, onde eu mais gosto de estar, a fazer o que eu mais gosto de fazer*, com quem eu mais gosto de estar...  *andar de bicicleta, fotografar tudo e nadar, nadar muito...

| dar as boas-vindas [atrasadas] ao verão, onde eu mais gosto de estar, a fazer o que eu mais gosto de fazer*, com quem eu mais gosto de estar... *andar de bicicleta, fotografar tudo e nadar, nadar muito...

perguntai ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio,  a tudo o que foge, a tudo o que geme, a tudo o que rola,  a tudo o que canta, a tudo o que fala, perguntai-lhes que horas são;  e o vento, e a vaga, e a estrela, e o pássaro, e o relógio,  hão de vos responder: é hora de se embriagar! para não serdes os martirizados escravos do Tempo,  embriagai-vos; embriagai-vos sem tréguas! de vinho, de poesia ou de virtude, à vossa escolha...  baudelaire

perguntai ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo o que foge, a tudo o que geme, a tudo o que rola, a tudo o que canta, a tudo o que fala, perguntai-lhes que horas são; e o vento, e a vaga, e a estrela, e o pássaro, e o relógio, hão de vos responder: é hora de se embriagar! para não serdes os martirizados escravos do Tempo, embriagai-vos; embriagai-vos sem tréguas! de vinho, de poesia ou de virtude, à vossa escolha... baudelaire

{tem dias em que a chuva cai...}

{tem dias em que a chuva cai...}

{porque [também] há dias assim}

{porque [também] há dias assim}

Pinterest
Pesquisar