Explora Operação Lava, Lava Jato e outros!

Explorar tópicos relacionados

Ferraço analisa os efeitos da operação Lava-Jato para o processo de impe...

Ferraço analisa os efeitos da operação Lava-Jato para o processo de impe...

TCU avalia decretar inidoneidade a empresas investigadas na Lava Jato | ...

TCU avalia decretar inidoneidade a empresas investigadas na Lava Jato | ...

Stephen Platt descreve com detalhes, claros e chocantes, a ação criminosa no cerne do sistema financeiro internacional envolvendo atividades como tráfico de drogas, terrorismo, pirataria, tráfico de pessoas e armas, pagamentos a corruptos e evasão fiscal. Com uma seção exclusiva sobre a corrupção política de larga escala que se espalhou pelo Brasil, citando o Mensalão e a operação Lava Jato, este livro oferece tanto ao leigo quanto ao profissional da área, uma visão clara e alarmante das…

Stephen Platt descreve com detalhes, claros e chocantes, a ação criminosa no cerne do sistema financeiro internacional envolvendo atividades como tráfico de drogas, terrorismo, pirataria, tráfico de pessoas e armas, pagamentos a corruptos e evasão fiscal. Com uma seção exclusiva sobre a corrupção política de larga escala que se espalhou pelo Brasil, citando o Mensalão e a operação Lava Jato, este livro oferece tanto ao leigo quanto ao profissional da área, uma visão clara e alarmante das…

Lava Jato põe em xeque a segurança nuclear no Brasil

Lava Jato põe em xeque a segurança nuclear no Brasil

Da coluna de Monica Bergamo na Folha: Marcelo Serrado, 50, virou magistrado em duas semanas. Esse foi o tempo que o ator teve de preparação para viver a versão cinematográfica do juiz Sergio Moro, que julga as ações da Operação Lava Jato em primeira instância. * “Parece que esse caminho estava me perseguindo. Me interessa muito fazer essa figura tão emblemática e controversa”, disse Serrado à repórter Letícia Mori. * Inicialmente, o juiz no filme “Polícia Federal — A Lei é Para Todos” seria…

Da coluna de Monica Bergamo na Folha: Marcelo Serrado, 50, virou magistrado em duas semanas. Esse foi o tempo que o ator teve de preparação para viver a versão cinematográfica do juiz Sergio Moro, que julga as ações da Operação Lava Jato em primeira instância. * “Parece que esse caminho estava me perseguindo. Me interessa muito fazer essa figura tão emblemática e controversa”, disse Serrado à repórter Letícia Mori. * Inicialmente, o juiz no filme “Polícia Federal — A Lei é Para Todos” seria…

O juiz federal Sérgio Moro defendeu nesta segunda-feira, 13, a liberdade de imprensa. Ao se manifestar sobre a divulgação dos depoimentos de Emilio Odebrecht e Márcio Faria, delatores da empreiteira, que estavam sob sigilo, o juiz da Lava Jato esclareceu que houve uma falha na inclusão dos vídeos no processo eletrônico. Moro foi taxativo.

O juiz federal Sérgio Moro defendeu nesta segunda-feira, 13, a liberdade de imprensa. Ao se manifestar sobre a divulgação dos depoimentos de Emilio Odebrecht e Márcio Faria, delatores da empreiteira, que estavam sob sigilo, o juiz da Lava Jato esclareceu que houve uma falha na inclusão dos vídeos no processo eletrônico. Moro foi taxativo.

Mistros da 2ª Turma do STF indicaram nesta terça-feira (7/3) que doação declarada à JE pode ser considerada propina e configurar crimes, como os de corrupção e lavagem de dinheiro – uma das principais teses do MPF na Lava Jato. A sinalização ocorreu no recebimento de denúncia da PGR que transformou em réu o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), que responderá pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Mistros da 2ª Turma do STF indicaram nesta terça-feira (7/3) que doação declarada à JE pode ser considerada propina e configurar crimes, como os de corrupção e lavagem de dinheiro – uma das principais teses do MPF na Lava Jato. A sinalização ocorreu no recebimento de denúncia da PGR que transformou em réu o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), que responderá pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O empresário Henrique Constantino, acionista da Gol Linhas Aéreas, confirmou a procuradores da Lava Jato ter feito pagamentos para o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao corretor Lúcio Funaro, ambos presos, em troca de apoio na liberação de valores do fundo de investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Ainda segundo Constantino, o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) teria participado da reunião em que os pagamentos foram definidos.

O empresário Henrique Constantino, acionista da Gol Linhas Aéreas, confirmou a procuradores da Lava Jato ter feito pagamentos para o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao corretor Lúcio Funaro, ambos presos, em troca de apoio na liberação de valores do fundo de investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Ainda segundo Constantino, o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) teria participado da reunião em que os pagamentos foram definidos.

Edição desta terça-feira, 28, do jornal francêsl Le Monde destaca a impunidade que impera no Brasil sob o governo de Michel Temer; jornalista Claire Gatinois critica a blindagem de Temer a ministros envolvidos na operação Lava Jato e diz que o peemedebista "não para de dar sinais ambíguos", como a indicação de Alexandre de Moraes para o STF e a escolha de Osmar Serraglio para o Ministério da Justiça; "Se formos ouvir os mais cínicos, tudo leva a crer que Temer já estaria esque...

Edição desta terça-feira, 28, do jornal francêsl Le Monde destaca a impunidade que impera no Brasil sob o governo de Michel Temer; jornalista Claire Gatinois critica a blindagem de Temer a ministros envolvidos na operação Lava Jato e diz que o peemedebista "não para de dar sinais ambíguos", como a indicação de Alexandre de Moraes para o STF e a escolha de Osmar Serraglio para o Ministério da Justiça; "Se formos ouvir os mais cínicos, tudo leva a crer que Temer já estaria esque...

A segunda turma da corte, responsável pelos casos ligados à investigação, decidiu transformar em réu o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) com base na acusação, feita pela PGR, de que ele teria recebido propina de uma construtora por meio de uma doação legal para sua campanha em 2010. O caso era esperado com ansiedade em Brasília porque pode ser um precedente para uma enxurrada de novas denúncias contra políticos no âmbito da Lava Jato.

A segunda turma da corte, responsável pelos casos ligados à investigação, decidiu transformar em réu o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) com base na acusação, feita pela PGR, de que ele teria recebido propina de uma construtora por meio de uma doação legal para sua campanha em 2010. O caso era esperado com ansiedade em Brasília porque pode ser um precedente para uma enxurrada de novas denúncias contra políticos no âmbito da Lava Jato.

Pinterest
Pesquisar