Explora Olhar, Vida e outros!

Não deixamos de ser o que representamos ser. Quando selecionamos parte de nós, também somos nós. Quando Jamie manipula a gravação de seu documentário não deixa de documentar.

Não deixamos de ser o que representamos ser. Quando selecionamos parte de nós, também somos nós. Quando Jamie manipula a gravação de seu documentário não deixa de documentar.

👍 5 ПРЕПЯТСТВИЙ НА ПУТИ К ПЕРЕМЕНАМ ВАШЕЙ ЖИЗНИ 👍  1. Что обо мне  скажут люди? Сила общественного мнения  заставляет нас, к сожалению, не  всегда  двигаться вперед.   Вы позиционировали себя  в обществе  с  неуверенной  личностью, безусловно, в  том  же  коллективе  тяжело будет получить признание. Да,  путь не  прост, в том же коллективе ,естественно, не  готовы  принять в Вас перемены. Вы удобны  быть подавляемы  и подчиняемы.   Поймите  самое главное: только истинные  доброжелатели…

👍 5 ПРЕПЯТСТВИЙ НА ПУТИ К ПЕРЕМЕНАМ ВАШЕЙ ЖИЗНИ 👍 1. Что обо мне скажут люди? Сила общественного мнения заставляет нас, к сожалению, не всегда двигаться вперед. Вы позиционировали себя в обществе с неуверенной личностью, безусловно, в том же коллективе тяжело будет получить признание. Да, путь не прост, в том же коллективе ,естественно, не готовы принять в Вас перемены. Вы удобны быть подавляемы и подчиняемы. Поймите самое главное: только истинные доброжелатели…

Veredas da Língua: Texto: "Olhos de ressaca" – Machado de Assis

Veredas da Língua: Texto: "Olhos de ressaca" – Machado de Assis

regram @psicologiatransforma "(...) A intimidade existe quando podemos ser exatamente quem somos junto do outro sem ensaios ou expectativas. Quando passamos tempo suficiente ao lado de alguém para poder falar pelos cotovelos ou calar sem que isso mude o que essa pessoa sente por nós. Pelo contrário. Quando temos intimidade com alguém conversamos de forma desprendida e animada por horas. Tecemos com esse alguém no tempo comum que nos cabe uma empatia e admiração sobre-humana. Sentimos a…

regram @psicologiatransforma "(...) A intimidade existe quando podemos ser exatamente quem somos junto do outro sem ensaios ou expectativas. Quando passamos tempo suficiente ao lado de alguém para poder falar pelos cotovelos ou calar sem que isso mude o que essa pessoa sente por nós. Pelo contrário. Quando temos intimidade com alguém conversamos de forma desprendida e animada por horas. Tecemos com esse alguém no tempo comum que nos cabe uma empatia e admiração sobre-humana. Sentimos a…

máquinas...

máquinas...

A Jurubeba Cultural:           O brasileiro ...  ("O Batizado de Macunaíma", de Tarsila do Amaral)

A Jurubeba Cultural: O brasileiro ... ("O Batizado de Macunaíma", de Tarsila do Amaral)

Bate outra vez / Com esperanças o meu coração / Pois já vai terminando o verão / Enfim /  / Volto ao jardim / Com a certeza que devo chorar / Pois bem sei

Bate outra vez / Com esperanças o meu coração / Pois já vai terminando o verão / Enfim / / Volto ao jardim / Com a certeza que devo chorar / Pois bem sei

"Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai. Dói, ai, dói demais. Mas passa."

um vinho, poemas de caio fernando abreu e uma dose de autocontrole, por favor!

"Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai. Dói, ai, dói demais. Mas passa."

A reflexão que o filme propõe é sobre a relação de civilidade que temos com o outro, que pode ser desde um parceiro (como no caso do casamento) a um desconhecido (como na briga de trânsito), e o mais importante: quando esse fio de lógica social se rompe num acesso de fúria descontrolada.

relatos selvagens: um filme que expõe o primata que habita em nós

A reflexão que o filme propõe é sobre a relação de civilidade que temos com o outro, que pode ser desde um parceiro (como no caso do casamento) a um desconhecido (como na briga de trânsito), e o mais importante: quando esse fio de lógica social se rompe num acesso de fúria descontrolada.

"Chico Buarque retrata em suas canções várias feições do sexo feminino. Busca abordar todo o sentimentalismo aliado a características muitas vezes antitéticas, revelando um universo complexo, mas que se mostra pleno frente a um olhar cuidadoso e carregado de emoções que envolvem sua composição."

"Chico Buarque retrata em suas canções várias feições do sexo feminino. Busca abordar todo o sentimentalismo aliado a características muitas vezes antitéticas, revelando um universo complexo, mas que se mostra pleno frente a um olhar cuidadoso e carregado de emoções que envolvem sua composição."

Pinterest
Pesquisar