Explora Olhar, Casamento e outros!

Explorar tópicos relacionados

"De vez em quando eu choro, pensando como vai ser o casamento depois de haver um bebê. Iremos nos amar da mesma forma? Como será não sermos só nós dois? Seremos os mesmos? Viveremos conflitos inimagináveis na hora de educar? As diferenças ficarão evidentes? O futuro incerto assusta um pouco."

"De vez em quando eu choro, pensando como vai ser o casamento depois de haver um bebê. Iremos nos amar da mesma forma? Como será não sermos só nós dois? Seremos os mesmos? Viveremos conflitos inimagináveis na hora de educar? As diferenças ficarão evidentes? O futuro incerto assusta um pouco."

Um olhar sobre si é sempre contínuo. A dor faz parte da vida. Sem dor não há vida e o olhar  neste instante é uma reflexão sobre a busca por si mesma, apesar de perdas e pernas.

um olhar neste instante

Um olhar sobre si é sempre contínuo. A dor faz parte da vida. Sem dor não há vida e o olhar neste instante é uma reflexão sobre a busca por si mesma, apesar de perdas e pernas.

A reflexão que o filme propõe é sobre a relação de civilidade que temos com o outro, que pode ser desde um parceiro (como no caso do casamento) a um desconhecido (como na briga de trânsito), e o mais importante: quando esse fio de lógica social se rompe num acesso de fúria descontrolada.

A reflexão que o filme propõe é sobre a relação de civilidade que temos com o outro, que pode ser desde um parceiro (como no caso do casamento) a um desconhecido (como na briga de trânsito), e o mais importante: quando esse fio de lógica social se rompe num acesso de fúria descontrolada.

"Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai. Dói, ai, dói demais. Mas passa."

"Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai. Dói, ai, dói demais. Mas passa."

Bate outra vez / Com esperanças o meu coração / Pois já vai terminando o verão / Enfim /  / Volto ao jardim / Com a certeza que devo chorar / Pois bem sei

Bate outra vez / Com esperanças o meu coração / Pois já vai terminando o verão / Enfim / / Volto ao jardim / Com a certeza que devo chorar / Pois bem sei

"Ela olhou cuidadosamente as opções que tinha e escolheu sentar-se na frente dele, de maneira que ele não tivesse para onde olhar, senão para ela, que estava vestindo apenas seu roupão branco."

"Ela olhou cuidadosamente as opções que tinha e escolheu sentar-se na frente dele, de maneira que ele não tivesse para onde olhar, senão para ela, que estava vestindo apenas seu roupão branco."

"Olhe nossos livros depois que lemos, não ficam com anotações nas margens? São as tais idéias simples; Onde basta um olhar para retomar toda a lembrança do que se trata o texto."

"Olhe nossos livros depois que lemos, não ficam com anotações nas margens? São as tais idéias simples; Onde basta um olhar para retomar toda a lembrança do que se trata o texto."

"Logo ali na frente, em 2017, estaremos comemorando os 100 anos do nascimento de Celso Cunha, lenda da língua portuguesa, um dos nossos mais renomados gramáticos, revisor e redator da nossa atual Constituição."

"Logo ali na frente, em 2017, estaremos comemorando os 100 anos do nascimento de Celso Cunha, lenda da língua portuguesa, um dos nossos mais renomados gramáticos, revisor e redator da nossa atual Constituição."

O filósofo Michel Foucault defendeu a ideia de que definir o que é saudável e o que é patológico, encarcerando o considerado patológico era mais um mecanismo de poder. http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/09/historias-da-loucura-ou-outro-olhar-sobre-a-vida.html

O filósofo Michel Foucault defendeu a ideia de que definir o que é saudável e o que é patológico, encarcerando o considerado patológico era mais um mecanismo de poder. http://obviousmag.org/cinema_pensante/2015/09/historias-da-loucura-ou-outro-olhar-sobre-a-vida.html

Um ensaio sobre macacos, Shakespeare e matemática. http://obviousmag.org/drinking_wine_and_killing_time/2015/o-teorema-do-macaco-infinito.html

Um ensaio sobre macacos, Shakespeare e matemática. http://obviousmag.org/drinking_wine_and_killing_time/2015/o-teorema-do-macaco-infinito.html

Pinterest
Pesquisar