Explora Sentimentos, Olhar e outros!

"Acredito que o excesso de teorização é um caminho que tenta mensurar, quantificar e sistematizar tudo e todos, porém, nossas emoções e sensações não são passíveis de medição, não acho possível explicar de forma racionalmente completa e plena, sentimentos como medo, amor e ódio."

"Acredito que o excesso de teorização é um caminho que tenta mensurar, quantificar e sistematizar tudo e todos, porém, nossas emoções e sensações não são passíveis de medição, não acho possível explicar de forma racionalmente completa e plena, sentimentos como medo, amor e ódio."

"Todas as viagens mudam de alguma forma o nosso entendimento geral e principalmente a forma de nos vermos a nós e aos nossos. Questionamos as nossas prioridades e valorizamos coisas destintas. Desenvolvemos sentimentos e emoções que estavam guardados, e isso é o melhor que podemos trazer de cada viagem."

"Todas as viagens mudam de alguma forma o nosso entendimento geral e principalmente a forma de nos vermos a nós e aos nossos. Questionamos as nossas prioridades e valorizamos coisas destintas. Desenvolvemos sentimentos e emoções que estavam guardados, e isso é o melhor que podemos trazer de cada viagem."

A imagem ou expressão mais próxima do fim de qualquer coisa, é o chamado fundo do poço. Uma sociedade que conhece a crítica, mas não o amor ou ainda os diversos sentimentos bons que permeia essa vida, não pode se considerar desenvolvida.

a sociedade que não conhece o amor

A imagem ou expressão mais próxima do fim de qualquer coisa, é o chamado fundo do poço. Uma sociedade que conhece a crítica, mas não o amor ou ainda os diversos sentimentos bons que permeia essa vida, não pode se considerar desenvolvida.

"E foi no dia seguinte, quando pegou a estrada, que Caetano escreveu Cajuína, expressando em palavras cantadas a complexidade e simplicidade de momentos que despertam sentimentos quase intraduzíveis."

o destino da vida

"E foi no dia seguinte, quando pegou a estrada, que Caetano escreveu Cajuína, expressando em palavras cantadas a complexidade e simplicidade de momentos que despertam sentimentos quase intraduzíveis."

"o dinheiro e títulos não agrega autoconhecimento nem o aprendizado de uma resiliência. Muitas pessoas carregam o fardo de sustentar um status e se submetem a diversos tipos de sentimentos prendendo muitas vezes até a própria alma."

resiliente

"o dinheiro e títulos não agrega autoconhecimento nem o aprendizado de uma resiliência. Muitas pessoas carregam o fardo de sustentar um status e se submetem a diversos tipos de sentimentos prendendo muitas vezes até a própria alma."

"Quem inventou essa crueldade de não poder mudar de ideia? Para que ser “pra sempre” forçando barra, sem sentimento e até muitas vezes com sentimentos horríveis em relação ao parceiro? "

amor banalizado

"Quem inventou essa crueldade de não poder mudar de ideia? Para que ser “pra sempre” forçando barra, sem sentimento e até muitas vezes com sentimentos horríveis em relação ao parceiro? "

"...Nesse caso, o amor se mostra como a artimanha dos desiludidos, que não suportam mais a vida e precisam de um estimulo poderoso que os mantenham vivos e os impeçam de se frustrar com o fluxo incerto e ininterrupto que é a vida. Essa característica extremamente volátil e mutável, que é inerente à nossa existência, pode assustar a qualquer um, sendo necessária uma ilha imóvel, uma lembrança imóvel, que suscite sentimentos poderosos e que nos permita suportar a existência."

uma das concepções sobre o amor, do autor robert musil, contida no livro o homem sem qualidades

"...Nesse caso, o amor se mostra como a artimanha dos desiludidos, que não suportam mais a vida e precisam de um estimulo poderoso que os mantenham vivos e os impeçam de se frustrar com o fluxo incerto e ininterrupto que é a vida. Essa característica extremamente volátil e mutável, que é inerente à nossa existência, pode assustar a qualquer um, sendo necessária uma ilha imóvel, uma lembrança imóvel, que suscite sentimentos poderosos e que nos permita suportar a existência."

Freud descreveu o ego fragilizado como uma característica humana que nos faz negar a existência de sentimentos, e que existe como um mecanismo de defesa. Defesa do quê? Novamente, de não se apaixonar e consequentemente não sofrer.

Freud descreveu o ego fragilizado como uma característica humana que nos faz negar a existência de sentimentos, e que existe como um mecanismo de defesa. Defesa do quê? Novamente, de não se apaixonar e consequentemente não sofrer.

"Ninguém aprende a ser empata ou sensitivo. É um traço natural que torna a pessoa mais receptiva às emoções e dores dos outros e mais vulnerável em relação às energias negativas. Empatas tendem a focar nos pontos positivos das outras pessoas e normalmente se expressam bem e tem muita facilidade para falar sobre sentimentos."

você é um empata?

"Ninguém aprende a ser empata ou sensitivo. É um traço natural que torna a pessoa mais receptiva às emoções e dores dos outros e mais vulnerável em relação às energias negativas. Empatas tendem a focar nos pontos positivos das outras pessoas e normalmente se expressam bem e tem muita facilidade para falar sobre sentimentos."

"Ser gentil, desejar o prazer do outro, respeitar sua individualidade, ser solidário a ele são certamente atos que se esperam e se incentivam numa relação amorosa, mas nem por isso são condicionados – sequer garantidos – por ela."

por uma revisão de nossa economia dos afetos

"Ser gentil, desejar o prazer do outro, respeitar sua individualidade, ser solidário a ele são certamente atos que se esperam e se incentivam numa relação amorosa, mas nem por isso são condicionados – sequer garantidos – por ela."

Pinterest
Pesquisar