Explora Dança, De Santiago e outros!

Explorar tópicos relacionados

Bailemos nós já todas tres, ai amigas, / so aquestas avelaneiras frolidas / e quen fôr velida, como nós,velidas, / se amig'amar, / so aquestas avelaneiras frolidas / verrá bailar.  (Airas Nunes de Santiago, 1230-1289, Cantiga de amigo)

Bailemos nós já todas tres, ai amigas, / so aquestas avelaneiras frolidas / e quen fôr velida, como nós,velidas, / se amig'amar, / so aquestas avelaneiras frolidas / verrá bailar. (Airas Nunes de Santiago, 1230-1289, Cantiga de amigo)

"Tem só uma demora de passagem /Entre um comboio e outro, o entroncamento /Chamado o mundo, ou a vida, ou o momento; /Mas, seja como for, segue a viagem." (Fernando Pessoa, Evocando a morte de seu maior amigo, Sá Carneiro)

"Tem só uma demora de passagem /Entre um comboio e outro, o entroncamento /Chamado o mundo, ou a vida, ou o momento; /Mas, seja como for, segue a viagem." (Fernando Pessoa, Evocando a morte de seu maior amigo, Sá Carneiro)

"O amor deixará de variar se for firme, mas não deixará de tresvariar se é amor." (Padre Antonio Vieira, Sermões)

"O amor deixará de variar se for firme, mas não deixará de tresvariar se é amor." (Padre Antonio Vieira, Sermões)

As canéforas de Tomar / Levam cestos como coroas, como jardins, castelos, torres, como nuvens armadas no ar. / Estas gregas do Ribatejo, nesta procissão, devagar, não são apenas de Tomar:  / São as canéforas dos tempos... (Cecília Meireles, "As canéforas de Tomar"

As canéforas de Tomar / Levam cestos como coroas, como jardins, castelos, torres, como nuvens armadas no ar. / Estas gregas do Ribatejo, nesta procissão, devagar, não são apenas de Tomar: / São as canéforas dos tempos... (Cecília Meireles, "As canéforas de Tomar"

É um lugar onde tudo está atento, denso de memória e de veemência. Lugar de revelação, de espanto e cismar e descobrimento.       (Sophia de M. B. Andresen, "Landgrave")

É um lugar onde tudo está atento, denso de memória e de veemência. Lugar de revelação, de espanto e cismar e descobrimento. (Sophia de M. B. Andresen, "Landgrave")

Meus dias foram aquelas romãs brunidas repletas de cor e sumo e doçura compacta. Foram aquelas dálias, redondas colmeias cheias de abelhas, de vento e de horizontes. (Cecília Meireles, Poemas III)

Meus dias foram aquelas romãs brunidas repletas de cor e sumo e doçura compacta. Foram aquelas dálias, redondas colmeias cheias de abelhas, de vento e de horizontes. (Cecília Meireles, Poemas III)

Alguém diz: "Aqui antigamente houve roseiras" - Então as horas Afastam-se estrangeiras, Como se o tempo fosse feito de demoras. (Sophia de Mello Breyner Andresen)

Alguém diz: "Aqui antigamente houve roseiras" - Então as horas Afastam-se estrangeiras, Como se o tempo fosse feito de demoras. (Sophia de Mello Breyner Andresen)

´O dia de hoje, ó dia de horas leves / Bailando na doçura / E na amargura / De serem perfeitas e de serem breves  (Sophia de M. B. Andresen, Dia de Hoje)

´O dia de hoje, ó dia de horas leves / Bailando na doçura / E na amargura / De serem perfeitas e de serem breves (Sophia de M. B. Andresen, Dia de Hoje)

Pinterest
Pesquisar