Explora Janelas, Portas e outros!

Explorar tópicos relacionados

CASA TRÈS CHIC: Março 2016

Símbolo do sol e do verão, esta cor descontraída ilumina ambientes e looks, sejam eles de inverno ou verão. Eu jamais pintaria um ambient...

Reutilização de portas na fachada

fachada feita de portas velhas e recicladas ***R***

Prédio abandonado virou edifício cool em Copenhague  (Foto: Rasmus Hjortshoj)

Prédio abandonado virou edifício "cool" em Copenhague

Prédio abandonado virou edifício cool em Copenhague (Foto: Rasmus Hjortshoj)

Tetris, habitação social e estúdios de artistas / Moussafir Architectes

Galeria de Tetris: habitação social e estúdios de artistas / Moussafir Architectes - 4

Imagem 4 de 17 da galeria de Tetris: habitação social e estúdios de artistas / Moussafir Architectes. Fotografia de Luc Boegly

Romantic canalside cafe, Venice, Italy!!

Lugar calmo bonito e romantico na cidade mais romantica ...aahh veneza! por Diego Sestari ©

Castelos De Disney, Disney Obrigado, Cruzeiro Disney / Plano, Objetivos

Galeria de Residência C2 / Ellivo Architects - 3

Galeria de Residência C2 / Ellivo Architects - 3

Arquitetura, Arquitetura Residencial, Arquitetura Moderna, Casas Contemporâneas, Estilo Contemporâneo, L'wren Scott, Brisbane, Arquitetos, Serviços De Design

Bloco Multifamiliar De 20 Apartamentos e Espaços Comerciais / Narch © Hisao Suzuki

Galeria de Bloco Multifamiliar De 20 Apartamentos e Espaços Comerciais / Narch - 4

Imagem 4 de 18 da galeria de Bloco Multifamiliar De 20 Apartamentos e Espaços Comerciais / Narch. Fotografia de Hisao Suzuki

SONETO DE SEPARAÇÃO Inglaterra , 1938  De repente do riso fez-se o pranto  Silencioso e branco como a bruma  E das bocas unidas fez-se a espuma  E das mãos espalmadas fez-se o espanto.   De repente da calma fez-se o vento  Que dos olhos desfez a última chama  E da paixão fez-se o pressentimento  E do momento imóvel fez-se o drama.   De repente, não mais que de repente  Fez-se de triste o que se fez amante  E de sozinho o que se fez contente.    (...)

SONETO DE SEPARAÇÃO Inglaterra , 1938 De repente do riso fez-se o pranto Silencioso e branco como a bruma E das bocas unidas fez-se a espuma E das mãos espalmadas fez-se o espanto. De repente da calma fez-se o vento Que dos olhos desfez a última chama E da paixão fez-se o pressentimento E do momento imóvel fez-se o drama. De repente, não mais que de repente Fez-se de triste o que se fez amante E de sozinho o que se fez contente. (...)

A+ architecture: jean-claude carriere theatre, montpellier

A+ architecture: jean-claude carriere theatre, montpellier

Pinterest
Pesquisar