Explora Faca, Livros e outros!

Explorar tópicos relacionados

[de papo reto eu não vou. só vou de papo-riobaldo.][a quarta margem: o remanso do rio era um sumidouro.][muxoxo é a crítica literária feita com os beiços.][em certas manhãs, o lápis precisa mesmo é de uma pedra de amolar. lápis-lâmina, camará.][agora eu sei: o lápis é uma faca de oito gumes.][palavr

[de papo reto eu não vou. só vou de papo-riobaldo.][a quarta margem: o remanso do rio era um sumidouro.][muxoxo é a crítica literária feita com os beiços.][em certas manhãs, o lápis precisa mesmo é de uma pedra de amolar. lápis-lâmina, camará.][agora eu sei: o lápis é uma faca de oito gumes.][palavr

Manuel Maria de Barbosa l'Hedois du Bocage(1765 – 1805) foi um poeta português e, possivelmente, o maior representante do arcadismo lusitano.Embora ícone deste movimento literário, é uma figura inserida num período de transição do estilo clássico para o estilo romântico que terá forte presença na literatura portuguesa do século XIX.

HELDER BARROS: Setúbal Antiga, numa apresentação que o meu Amigo Ângelo Ôchoa me enviou!

Júlio Pomar

Edgar Poe, Fernando Pessoa e o Corvo, 1985 by Julio Pomar. Neo-Expressionism. portrait

PAULINHO ASSUNÇÃO. : [CURSO GERAL DE POÉTICA: O SILÊNCIO]

PAULINHO ASSUNÇÃO. : [CURSO GERAL DE POÉTICA: O SILÊNCIO]

PAULINHO ASSUNÇÃO. : [CURSO GERAL DE POÉTICA: DO VER E DO OUVIR]

PAULINHO ASSUNÇÃO. : [CURSO GERAL DE POÉTICA: DO VER E DO OUVIR]

Sophia de Mello Breyner

Os melhores discursos da Constituinte: a 1 de Agosto de Sophia de Mello Breyner, poetisa e deputada do PS, protestou contra os "falsos inte...

Mário Laginha is a piano player and composer, and one of the most creative contemporary Portuguese jazz musicians. Mostly recognized for his recurrent collaborations with fellow Portuguese jazz singer Maria João, with whom he recorded over a dozen discs and toured Portugal and Europe several times.

Temos convites para o concerto de amanhã com Mário Laginha. Mário Laginha apresenta-se a solo, com um repertório composto por temas da sua a...

"..a Idolatria do Eu resmunga nos buzios o direito á victoria. E toda esta ebulição permanente de energias desencontradas e vingativas da degenerescencia aperta-se violentamente dentro do Mysterio.." ~ José de Almada Negreiros, K4 O Quadrado Azul, 1917 | "Camões" José Cucê, via Flickr.

"..a Idolatria do Eu resmunga nos buzios o direito á victoria. E toda esta ebulição permanente de energias desencontradas e vingativas da degenerescencia aperta-se violentamente dentro do Mysterio.." ~ José de Almada Negreiros, O Quadrado Azul, 1917

PAULINHO ASSUNÇÃO. : [CURSO GERAL DE POÉTICA II]

PAULINHO ASSUNÇÃO. : [CURSO GERAL DE POÉTICA II]

Pinterest
Pesquisar