Explora Faz Acreditar, Você Para e outros!

Há algo de imutável na tua expressão que me assusta e faz acreditar que hei-de estar dentro do banco quando o assaltares.

Há algo de imutável na tua expressão que me assusta e faz acreditar que hei-de estar dentro do banco quando o assaltares.

Só me apercebi que tinha acabado de cruzar um oceano quando abriste a porta da tua casa e vi que nas tuas paredes cheias de palavras estavam também as minhas.

Só me apercebi que tinha acabado de cruzar um oceano quando abriste a porta da tua casa e vi que nas tuas paredes cheias de palavras estavam também as minhas.

Volto já. Para qualquer assunto.

Volto já. Para qualquer assunto.

O fogo que escapou das cinzas do que te ardeu, propagou-se pelas ruas e hoje há no teu nome mais chama do que nunca.

O fogo que escapou das cinzas do que te ardeu, propagou-se pelas ruas e hoje há no teu nome mais chama do que nunca.

No relógio das horas paradas de Mariana há tardes de domingo sentada no silêncio do pai e no colo da mãe, céu que voa por cima das nuvens e um avião que se perde lentamente do olhar.

No relógio das horas paradas de Mariana há tardes de domingo sentada no silêncio do pai e no colo da mãe, céu que voa por cima das nuvens e um avião que se perde lentamente do olhar.

Em terra fica o que vês partir de mim enquanto levantas voo.

Em terra fica o que vês partir de mim enquanto levantas voo.

Havemos de avistar o mar, lá longe depois desta terra toda. Depois havemos de ser tudo outra vez. Depois.

Havemos de avistar o mar, lá longe depois desta terra toda. Depois havemos de ser tudo outra vez. Depois.

Castelo desanimado com gente andante dentro. Era uma vez.

Castelo desanimado com gente andante dentro. Era uma vez.

Um dia saberei como te dizer que todos os dias te espero aqui, só para te ver. Um dia.  Talvez amanhã. Talvez depois.

Um dia saberei como te dizer que todos os dias te espero aqui, só para te ver. Um dia. Talvez amanhã. Talvez depois.

Ainda era Novembro e apenas se ouviam as minhas palavras a quebrarem-se debaixo dos teus pés. Novembro não soa assim, disse-te, e voltei para trás.

Ainda era Novembro e apenas se ouviam as minhas palavras a quebrarem-se debaixo dos teus pés. Novembro não soa assim, disse-te, e voltei para trás.

Pinterest
Pesquisar