Explora Presidente Dilma, Petrobras e outros!

O senador Delcídio Amaral, ex-líder do governo no Senado, processado por fraude no escândalo da Petrobras, acusou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, de querer suborná-lo para evitar que comprometesse o governo da presidente Dilma Rousseff ante a justiça.

Delcídio acusa Mercadante de tentativa de suborno em troca de silêncio

O último domingo, 17 de abril, já ficou marcado na história do país: a atual presidente Dilma Rousseff obteve 367 votos a favor e 137 votos contra em seu processo aberto de impeachment que aconteceu na Câmara dos Deputados. Enquanto o sol brilhava lá fora, o clima esquentava ainda mais nas redes sociais, em manifestações públicas virtuais que tiveram um misto de indignação, raiva, apoio, celebração, confusão de sentimentos e mudança de posicionamento político. Num período delicado como este…

O último domingo, 17 de abril, já ficou marcado na história do país: a atual presidente Dilma Rousseff obteve 367 votos a favor e 137 votos contra em seu processo aberto de impeachment que aconteceu na Câmara dos Deputados. Enquanto o sol brilhava lá fora, o clima esquentava ainda mais nas redes sociais, em manifestações públicas virtuais que tiveram um misto de indignação, raiva, apoio, celebração, confusão de sentimentos e mudança de posicionamento político. Num período delicado como este…

Na última quarta-feira (31), aconteceu o primeiro discurso de Michel Temer como presidente após a oficialização do impeachment de Dilma Rousseff. Além de afirmar que não vai tolerar infidelidades na base aliada e não aceitará mais ser chamado de golpista. A fala do político repercutiu imediatamente nas redes sociais, onde, nem mesmo em tempos de adversidades, a zoeira never ends. Enquanto pessoas se apressaram em dizer que de nada adianta Temer não aceitar o título de golpista, uma extensão…

Na última quarta-feira (31), aconteceu o primeiro discurso de Michel Temer como presidente após a oficialização do impeachment de Dilma Rousseff. Além de afirmar que não vai tolerar infidelidades na base aliada e não aceitará mais ser chamado de golpista. A fala do político repercutiu imediatamente nas redes sociais, onde, nem mesmo em tempos de adversidades, a zoeira never ends. Enquanto pessoas se apressaram em dizer que de nada adianta Temer não aceitar o título de golpista, uma extensão…

O Supremo Tribunal Federal havia suspendido o andamento do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, por conta de uma ação proposta pelo PC do B que contesta o rito estabelecido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Entenda melhor o que aconteceu na época e o rito do impeachment:

O Supremo Tribunal Federal havia suspendido o andamento do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, por conta de uma ação proposta pelo PC do B que contesta o rito estabelecido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Entenda melhor o que aconteceu na época e o rito do impeachment:

O senador Delcídio do Amaral afirmou em entrevista à revista Veja que a presidente Dilma Rousseff “sabia de tudo”, referindo-se ao esquema de corrupção bilionário envolvendo a Petrobras investigado pela Operação Lava Jato.

O senador Delcídio do Amaral afirmou em entrevista à revista Veja que a presidente Dilma Rousseff “sabia de tudo”, referindo-se ao esquema de corrupção bilionário envolvendo a Petrobras investigado pela Operação Lava Jato.

Após sessão que durou o dia todo, adentrou a madrugada e terminou apenas na manhã desta quinta-feira (12), o Senado Federal decidiu pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT). O placar que levou à decisão foi de 55 a 22. Com isso, o então vice Michel Temer assume a presidência da República.

Senado decide pelo afastamento de Dilma Rousseff

Ricardo NoblatMuito simples: ou o país se rebela e exige a volta da presidente Dilma ao cargo, ou o governo do presidente em exercício Michel Temer fracassa rapidamente. À falta de outro presidente, Dilma voltaria.A primeira hipótese é impossível.

Infográfico mostra a sequência de eventos da votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff

O processo passa por uma comissão especial antes de ir para votação no plenário da Câmara. Se aprovado, segue para o Senado. A presidente só perde o cargo depois da análise pelas duas casas

Entrevista com a presidente aconteceu nesta sexta-feira (12/6)

Assista à entrevista completa de Dilma Rousseff no Programa do Jô - Programa do Jô - Catálogo de Vídeos

RN POLITICA EM DIA: AGENTE PENITENCIÁRIO É ASSASSINADO EM SÃO PAULO DO...

A vice-prefeita de Natal e presidente estadual do PT do B, Wilma de Faria, declarou apoio ao pré-candidato a prefeito de Parnamirim, deputad...

Se Dilma sofrer o impeachment, ela perde o mandato e fica impedida por oito anos de se candidatar a qualquer cargo, como aconteceu com o ex-presidente Fernando Collor (que esperou os oito anos e hoje é senador). | O que acontece se a Dilma sofrer um impeachment

O que acontece se a Dilma sofrer um impeachment?

Se Dilma sofrer o impeachment, ela perde o mandato e fica impedida por oito anos de se candidatar a qualquer cargo, como aconteceu com o ex-presidente Fernando Collor (que esperou os oito anos e hoje é senador).

Pinterest
Pesquisar