Explora estas ideias e outras!

Explorar tópicos relacionados

Xingu | ISA - Instituto Socioambiental

Xingu | ISA - Instituto Socioambiental

Francinara Soares Baré, a Nara Baré, de 39 anos, é a primeira mulher a assumir a liderança da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), a maior organização indígena do Brasil, criada há 28 anos. A eleição aconteceu em 30 de agosto na aldeia do Alto Rio Guamá, no Pará, e reuniu cerca de 600 lideranças indígenas de toda a Amazônia brasileira.

Francinara Soares Baré, a Nara Baré, de 39 anos, é a primeira mulher a assumir a liderança da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), a maior organização indígena do Brasil, criada há 28 anos. A eleição aconteceu em 30 de agosto na aldeia do Alto Rio Guamá, no Pará, e reuniu cerca de 600 lideranças indígenas de toda a Amazônia brasileira.

Paquetaense: Maniçoba | A feijoada paraense

Paquetaense: Maniçoba | A feijoada paraense

Cansados, após 13 anos de espera pela Funai, indígenas da etnia Munduruku iniciaram a autodemarcação da terra indígena Daje Kapap Eypi, localizada nos municípios de Itaituba e Trairão, oeste do PA.  O local fica a poucos quilômetros da área prevista para a construção da usina de São Luiz do Tapajós. Com facões, enxadas e auxílio de GPS, adentraram a mata fechada, fincando picos nos principais limites da TI. De forma independente, cercam o território historicamente ocupado pela etnia.

Sobre

Cansados, após 13 anos de espera pela Funai, indígenas da etnia Munduruku iniciaram a autodemarcação da terra indígena Daje Kapap Eypi, localizada nos municípios de Itaituba e Trairão, oeste do PA. O local fica a poucos quilômetros da área prevista para a construção da usina de São Luiz do Tapajós. Com facões, enxadas e auxílio de GPS, adentraram a mata fechada, fincando picos nos principais limites da TI. De forma independente, cercam o território historicamente ocupado pela etnia.

Alter do Chão oferece a variada comida típica do Pará em pratos feitos com peixes de água doce como o pirarucu, tucunaré, filhote, tambaqui usados em criativas receitas. A gastronomia rica do Pará tem influência da cultura indígena, portuguesa e africana. Veja neste post nossa lista de restaurantes e onde comer em Alter do Chão!

Onde comer em Alter do Chão

Onde comer em Alter do Chão: chegou a hora mais gostosa! Vamos conhecer mais sobre a gastronomia e opções de restaurantes na linda Alter!

MPF e Defensoria Pública cobram medidas em defesa do povo Warao, no Pará de Projeto Luz e Vida na SoundCloud

MPF e Defensoria Pública cobram medidas em defesa do povo Warao, no Pará de Projeto Luz e Vida na SoundCloud

Ilha de Marajó, Pará, História, Belém, Brasil, Arquipélago, Turismo, Pontos, Turísticos, Foto, Localização, Ilha de Marajó

Ilha de Marajó, Pará, História, Belém, Brasil, Arquipélago, Turismo, Pontos, Turísticos, Foto, Localização, Ilha de Marajó

Como fazer um pato no tucupi. Típico prato da região amazônica, o pato no tucupi é um exemplo da herança indígena. Tucupi é um líquido de cor amarela que é extraído da mandioca. Embora muito tradicional no Norte do País, especialmente no Pará, é uma iguaria apreciada em todo o Brasil. O legítimo pato no tucupi é preparado com outra comida nativa da região, o jambu, que também ...

Como fazer um pato no tucupi

Como fazer um pato no tucupi. Típico prato da região amazônica, o pato no tucupi é um exemplo da herança indígena. Tucupi é um líquido de cor amarela que é extraído da mandioca. Embora muito tradicional no Norte do País, especialmente no Pará, é uma iguaria apreciada em todo o Brasil. O legítimo pato no tucupi é preparado com outra comida nativa da região, o jambu, que também ...

Adriana Ramos, coordenadora de Política e Direito do Instituto Socioambiental (ISA), rebate as críticas aos que se opuseram ao fim da Renca - e aponta riscos ambientais caso isso se confirme. Ela nota que a extinção da reserva mineral vem acompanhada de outras propostas do governo, como flexibilização do licenciamento ambiental, regulamentação da mineração em terra indígena e redução de unidades de preservação como a Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará.

Reação ao fim da Renca foi 'histeria', 'infantilidade' e 'desinformação', dizem geólogos

Adriana Ramos, coordenadora de Política e Direito do Instituto Socioambiental (ISA), rebate as críticas aos que se opuseram ao fim da Renca - e aponta riscos ambientais caso isso se confirme. Ela nota que a extinção da reserva mineral vem acompanhada de outras propostas do governo, como flexibilização do licenciamento ambiental, regulamentação da mineração em terra indígena e redução de unidades de preservação como a Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará.

Pinterest
Pesquisar