Explora Quando Há, Amor Não e outros!

Explorar tópicos relacionados

Imagem de couple, love, and kiss

Imagem de couple, love, and kiss

Pósa Lajos: Szeresd a gyermeket!

Pósa Lajos: Szeresd a gyermeket!

Calinou calinou

Calinou calinou

Não há palavras para expressar  a dor em meu <3  Amor Doce

Não há palavras para expressar a dor em meu <3 Amor Doce

Fontière Suisse-France, Le Locle, 11/06/2013    Amour, argent, & a typewriter. Um amigo ou dois, são sempre bem-vindos. Livros, nunca são suficientes, mas já me sinto satisfeito com os que tenho. Há palavras que só ficam completas quando ditas na língua que melhor lhes serve. Amor e Dinheiro só at

Fontière Suisse-France, Le Locle, 11/06/2013 Amour, argent, & a typewriter. Um amigo ou dois, são sempre bem-vindos. Livros, nunca são suficientes, mas já me sinto satisfeito com os que tenho. Há palavras que só ficam completas quando ditas na língua que melhor lhes serve. Amor e Dinheiro só at

Chega um momento em sua vida, que você sabe: Quem é imprescindível para você, quem nunca foi, quem não é mais, quem será sempre! — Charles Chaplin

Chega um momento em sua vida, que você sabe: Quem é imprescindível para você, quem nunca foi, quem não é mais, quem será sempre! — Charles Chaplin

Montpeyroux, Puy-de-Dôme, France

Montpeyroux, Puy-de-Dôme, France

Quand il y a du soleil dans ton coeur, il fait beau partout ailleurs.

Quand il y a du soleil dans ton coeur, il fait beau partout ailleurs.

"O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece". Charles Bukowski

"O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece". Charles Bukowski

A relação com Bellmer tinha, sem dúvida, muito na linha do transgressor mito surrealista do amour fou, um componente sadomasoquista, que ela teve a coragem de reconhecer: “O  meu destino é ser uma vítima eterna”, escreveu. Nesse sentido é inevitável recordar a chocante série de fotografias que Bellmer fez, em 1958 - usando a performance própria dos rituais de bondage sadomasoquista - nas quais o corpo de Única Zürn aparece, em diferentes posições, atado com um cordel, como se fosse um pedaço…

A relação com Bellmer tinha, sem dúvida, muito na linha do transgressor mito surrealista do amour fou, um componente sadomasoquista, que ela teve a coragem de reconhecer: “O meu destino é ser uma vítima eterna”, escreveu. Nesse sentido é inevitável recordar a chocante série de fotografias que Bellmer fez, em 1958 - usando a performance própria dos rituais de bondage sadomasoquista - nas quais o corpo de Única Zürn aparece, em diferentes posições, atado com um cordel, como se fosse um pedaço…

Pinterest • O catálogo mundial de ideias
Pesquisar