Explora Jardim Botânico, Curitiba Pr e outros!

Explorar tópicos relacionados

Jardim Botânico em Curitiba, PR

Jardim Botânico em Curitiba, PR

Jardim Botânico em Curitiba, PR #blackandwhite #botanical #garden

Jardim Botânico em Curitiba, PR #blackandwhite #botanical #garden

Jardim Botânico - Rio - Brazil Photo: Grazy Pacheco

Jardim Botânico - Rio - Brazil Photo: Grazy Pacheco

Jardim Botânico - Rio - Brazil Photo: Grazy Pacheco

Jardim Botânico - Rio - Brazil Photo: Grazy Pacheco

Lady Lacious, For more lovely vintage mori girl fairy tale...

Lady Lacious, For more lovely vintage mori girl fairy tale...

Jardim Murado Inglês, no Jardim Botânico de Chicago, Illinois, USA. Paisagista: John Brookes. Coroando as muitas e grandes realizações de John Brookes, ainda em 2004 a rainha Elizabeth II concedeu-lhe um MBE (Membro da Ordem do Império Britânico), título dado àquele que é excepcional em uma determinada área.  Fotografia: http://my.chicagobotanic.org

Jardim Murado Inglês, no Jardim Botânico de Chicago, Illinois, USA. Paisagista: John Brookes. Coroando as muitas e grandes realizações de John Brookes, ainda em 2004 a rainha Elizabeth II concedeu-lhe um MBE (Membro da Ordem do Império Britânico), título dado àquele que é excepcional em uma determinada área. Fotografia: http://my.chicagobotanic.org

Ópera de Arame - Curitiba, Paraná

Ópera de Arame - Curitiba, Paraná

Coimbra Botanical Garden - Portugal

Coimbra Botanical Garden - Portugal

Dahlia, nome comum dália, é um gênero botânico pertencente à família Asteraceae. É uma herbácea de porte médio, perene. Quando adulta, a planta chega a atingir até 1,50 metro. É originária do México, onde é muito popular. Os índios daquela região foram os primeiros a cultivar dálias, ainda no período do império Asteca.

Dahlia, nome comum dália, é um gênero botânico pertencente à família Asteraceae. É uma herbácea de porte médio, perene. Quando adulta, a planta chega a atingir até 1,50 metro. É originária do México, onde é muito popular. Os índios daquela região foram os primeiros a cultivar dálias, ainda no período do império Asteca.

Depois de muitos murros na ponta da faca, coração apertado, noites em claro, choro engasgado e lutas diárias, ela encontrou a paz. Ela passou a arrebentação e o mar agitado, aprendeu como ninguém a remar e ter fé. Necessidade máxima para o coração tranquilo. Por Juliana Manzato { Imagem: reprodução }

Depois de muitos murros na ponta da faca, coração apertado, noites em claro, choro engasgado e lutas diárias, ela encontrou a paz. Ela passou a arrebentação e o mar agitado, aprendeu como ninguém a remar e ter fé. Necessidade máxima para o coração tranquilo. Por Juliana Manzato { Imagem: reprodução }

Pinterest
Pesquisar