Explora estas ideias e outras!

precious

precious

“Malchiut ShebeMalchut”, ou Malchut de Malchut, é um estágio quase que permanente na alma que desce para esse mundo. Assim é possível interpretar do entendimento relativo ao degrau mais ligado à alma animal, ou, como diz a Chassidut, a alma que anima o corpo de um homem. “Malchiut ShebeMalchut”, ou Malchut de Malchut, é um estágio quase que permane...

“Malchiut ShebeMalchut”, ou Malchut de Malchut, é um estágio quase que permanente na alma que desce para esse mundo. Assim é possível interpretar do entendimento relativo ao degrau mais ligado à alma animal, ou, como diz a Chassidut, a alma que anima o corpo de um homem. “Malchiut ShebeMalchut”, ou Malchut de Malchut, é um estágio quase que permane...

A Chassidut fala também de testes. Os mesmos com os quais temos todos que nos deparar ao longo da vida. Eles nos surgem de diferentes modos e tipos. Mas também podem vir misturados, como nos conta outra vez a Chassidut quando diz que o bem está muito misturado dentro do mal, até por isso mesmo a dificuldade do homem.em separar o joio do trigo, isto...

A Chassidut fala também de testes. Os mesmos com os quais temos todos que nos deparar ao longo da vida. Eles nos surgem de diferentes modos e tipos. Mas também podem vir misturados, como nos conta outra vez a Chassidut quando diz que o bem está muito misturado dentro do mal, até por isso mesmo a dificuldade do homem.em separar o joio do trigo, isto...

A Chassidut explica que a Luz do Ein Sof, abençoado seja, quando chega ao mundo de Assya (nosso mundo da ação) está praticamente oculta. E que somente através de nosso esforço (boas ações, mitzvot) é que podemos elevar nossa luz a esferas mais altas. A Chassidut explica que a Luz do Ein Sof, abençoado seja, quando chega ao mundo de Assya (nosso mun...

A Chassidut explica que a Luz do Ein Sof, abençoado seja, quando chega ao mundo de Assya (nosso mundo da ação) está praticamente oculta. E que somente através de nosso esforço (boas ações, mitzvot) é que podemos elevar nossa luz a esferas mais altas. A Chassidut explica que a Luz do Ein Sof, abençoado seja, quando chega ao mundo de Assya (nosso mun...

A Chassidut nos fala de algo muito importante neste dia: que de nossas ações aqui embaixo depende a elevação dos mundos superiores. A Chassidut nos fala de algo muito importante neste dia: que de nossas ações aqui embaixo depende a elevação dos mundos superiores. O contrário também é verdadeiro, Hashem não pe...

A Chassidut nos fala de algo muito importante neste dia: que de nossas ações aqui embaixo depende a elevação dos mundos superiores. A Chassidut nos fala de algo muito importante neste dia: que de nossas ações aqui embaixo depende a elevação dos mundos superiores. O contrário também é verdadeiro, Hashem não pe...

Diz a Chassidut que o que está embaixo é o mesmo que está em cima. Essa ideia leva à compreensão de que a vida que conhecemos opera por reflexão. Diz a Chassidut que o que está embaixo é o mesmo que está em cima. Essa ideia leva à compreensão de que a vida que conhecemos opera por reflexão. Mesmo o corpo humano é tido como “pele de serpente” segund...

Diz a Chassidut que o que está embaixo é o mesmo que está em cima. Essa ideia leva à compreensão de que a vida que conhecemos opera por reflexão. Diz a Chassidut que o que está embaixo é o mesmo que está em cima. Essa ideia leva à compreensão de que a vida que conhecemos opera por reflexão. Mesmo o corpo humano é tido como “pele de serpente” segund...

“Etz Chaim” (A Árvore da Vida) está para o céu tanto quanto para a terra (mundo físico) diz a Chassidut. Ela brilha nos mundos superiores e desce para esses mundos inferiores com sua luz que nos chega de maneira que possamos suportar no sentido de existir. “Etz Chaim” (A Árvore da Vida) está para o céu tanto quanto para a terra (mundo físico) diz a...

“Etz Chaim” (A Árvore da Vida) está para o céu tanto quanto para a terra (mundo físico) diz a Chassidut. Ela brilha nos mundos superiores e desce para esses mundos inferiores com sua luz que nos chega de maneira que possamos suportar no sentido de existir. “Etz Chaim” (A Árvore da Vida) está para o céu tanto quanto para a terra (mundo físico) diz a...

A característica inata do homem é que sua mente é capaz de dominar e conter os desejos do seu coração, dizem os nossos sábios. A característica inata do homem é que sua mente é capaz de dominar e conter os desejos do seu coração, dizem os nossos sábios. A Chassidut.exorta a que a tefilá (reza) seja feita com cavaná (concentração), mas nem sempre as...

A característica inata do homem é que sua mente é capaz de dominar e conter os desejos do seu coração, dizem os nossos sábios. A característica inata do homem é que sua mente é capaz de dominar e conter os desejos do seu coração, dizem os nossos sábios. A Chassidut.exorta a que a tefilá (reza) seja feita com cavaná (concentração), mas nem sempre as...

Em Purim (como hoje, 14 de adar), aprendemos da Chassidut que D’us se revelou nos acontecimentos da história de Ester e seu tio Mordechai contra Haman, o amalequita, que descende de Agag, o rei de Amalek, o eterno inimigo do povo judeu. Em Purim (como hoje, 14 de adar), aprendemos da Chassidut que D’us se revelou nos acontecimentos da história de E...

Em Purim (como hoje, 14 de adar), aprendemos da Chassidut que D’us se revelou nos acontecimentos da história de Ester e seu tio Mordechai contra Haman, o amalequita, que descende de Agag, o rei de Amalek, o eterno inimigo do povo judeu. Em Purim (como hoje, 14 de adar), aprendemos da Chassidut que D’us se revelou nos acontecimentos da história de E...

É compreensível que a sitra achará (o outro lado) resista à perda do trono pelas mitzvot (boas ações) empreendidas pela parte Divina do homem. É compreensível que a sitra achará (o outro lado) resista à perda do trono pelas mitzvot (boas ações) empreendidas pela parte Divina do homem. Diz a Chassidut que, comparável a árvore, o homem também cria ra...

É compreensível que a sitra achará (o outro lado) resista à perda do trono pelas mitzvot (boas ações) empreendidas pela parte Divina do homem. É compreensível que a sitra achará (o outro lado) resista à perda do trono pelas mitzvot (boas ações) empreendidas pela parte Divina do homem. Diz a Chassidut que, comparável a árvore, o homem também cria ra...

Pinterest
Pesquisar