Quero plantar uma varanda onde o azul é possível e da qual te possa acenar, mas não me deixam ceifar o abismo por onde o teu lento caminhar ...

Quero plantar uma varanda onde o azul é possível e da qual te possa acenar, mas não me deixam ceifar o abismo por onde o teu lento caminhar ...

Quero plantar uma varanda onde o azul é possível e da qual te possa acenar, mas não me deixam ceifar o abismo por onde o teu lento caminhar ...

Quero plantar uma varanda onde o azul é possível e da qual te possa acenar, mas não me deixam ceifar o abismo por onde o teu lento caminhar ...

P.S. - Saudades em ficheiro anexo.

P.S. - Saudades em ficheiro anexo.

P.S. - Saudades em ficheiro anexo.

P.S. - Saudades em ficheiro anexo.

Hoje, restam os que partiram. Dos que ficaram, parti eu deles para nunca mais os esquecer.

Hoje, restam os que partiram. Dos que ficaram, parti eu deles para nunca mais os esquecer.

Porque nos perdemos um do outro fizemos o tempo voltar atrás, até ao tempo em que tu e eu éramos nós e podíamos voar.

Porque nos perdemos um do outro fizemos o tempo voltar atrás, até ao tempo em que tu e eu éramos nós e podíamos voar.

Havemos de avistar o mar, lá longe depois desta terra toda. Depois havemos de ser tudo outra vez. Depois.

Havemos de avistar o mar, lá longe depois desta terra toda. Depois havemos de ser tudo outra vez. Depois.

Que o céu era tão azul, que nunca tinhas visto um assim. Tens razão, disse-te, e deixei-te com esse céu só teu e só para ti azul.

Que o céu era tão azul, que nunca tinhas visto um assim. Tens razão, disse-te, e deixei-te com esse céu só teu e só para ti azul.

Atrás da soma inevitável dos dias, esconde-se um poema descalço na terra molhada.

Atrás da soma inevitável dos dias esconde-se um poema descalço na terra molhada. (Publicação de

Espero a tua chegada em sinal aberto e que juntos possamos ver tudo, sem interferências.

Espero a tua chegada em sinal aberto e que juntos possamos ver tudo, sem interferências.

Pinterest
Pesquisar