Fernando Pessoa (1888-1935)

Fernando Pessoa - o poeta de múltiplos eus, poesia de Fernando Pessoa, seus heterônimos Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis

Pessoa crossing himself out.  Discover the coolest shows in New York at www.artexperience...

Pessoa crossing himself out. Discover the coolest shows in New York at www.artexperience...

Portugal Antique  Azulejo Tile Replica Collage Print with FERNANDO PESSOA Colors of Portugal 8 x 10

Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo...

Fernando Pessoa, a sublime poet

Trabalho de grupo realizado no âmbito da disciplina de Português - sobre as características temáticas de Fernando Pessoa ortónimo.

Dia a dia mudamos para quem Amanhã não veremos. Hora a hora Nosso diverso e sucessivo alguém Desce uma vasta escadaria agora. E uma multidão que desce, sem Que um saiba de outros. Vejo-os meus e fora. (...) São um múltiplo mesmo que se ignora. (...) Sinto-os a todos dentro em mim mover-me, E, inúmero, prolixo, vou descendo Até passar por todos e perder-me. Fernando Pessoa 22-9-1933 Novas Poesias Inéditas. Fernando Pessoa.  Lisboa: Ática, 1973

Dia a dia mudamos para quem Amanhã não veremos. Hora a hora Nosso diverso e sucessivo alguém Desce uma vasta escadaria agora. E uma multidão que desce, sem Que um saiba de outros. Vejo-os meus e fora. (...) São um múltiplo mesmo que se ignora. (...) Sinto-os a todos dentro em mim mover-me, E, inúmero, prolixo, vou descendo Até passar por todos e perder-me. Fernando Pessoa 22-9-1933 Novas Poesias Inéditas. Fernando Pessoa. Lisboa: Ática, 1973

Fernando Pessoa - illustrazione di Ale per La Stampa-Tuttolibri

Fernando Pessoa - illustrazione di Ale per La Stampa-Tuttolibri

Pessoa - Poema em linha recta - Paulo Autran

Interpretação visual do poema de Fernando Pessoa na Voz de Paulo Autran. Aula de Áudio e Vídeo do Infnet Affter Effects - Animação Premier - Montagem, efeito...

Pinterest
Pesquisar