A pobreza é a principal arma do turismo de Phnom Penh. É triste mas é a crua realidade. Deambular pelas ruas da capital do Cambodja é um exercício de fortificação para os corações mais frágeis. Há pedintes por todo o lado, especialmente mulheres e crianças. Se na Índia a pobreza incomoda, aqui mais do que …

A pobreza é a principal arma do turismo de Phnom Penh. É triste mas é a crua realidade. Deambular pelas ruas da capital do Cambodja é um exercício de fortificação para os corações mais frágeis. Há pedintes por todo o lado, especialmente mulheres e crianças. Se na Índia a pobreza incomoda, aqui mais do que …

A Prisão S-21, usada no regime dos Khmers Vermelhos, está carregada de uma história negra (os locais dizem que é assombrado) e é um museu aberto ao público.

A Prisão usada no regime dos Khmers Vermelhos, está carregada de uma história negra (os locais dizem que é assombrado) e é um museu aberto ao público.

No museu do campo de extermínio de Auschwitz pode ler-se a seguinte frase: Aqueles que ignoram as lições da História, estão condenados a repeti-la.”. Conhecer a História in loco, pisando os sítios onde ela se fez, é uma das razoes porque viajo. E o Cambodja não foi excepção. Ainda hoje, passados mais de 30 anos …

A Prisão usada no regime dos Khmers Vermelhos, está carregada de uma história negra (os locais dizem que é assombrado) e é um museu aberto ao público.

A pobreza é a principal arma do turismo de Phnom Penh. É triste mas é a crua realidade. Deambular pelas ruas da capital do Cambodja é um exercício de fortificação para os corações mais frágeis. Há pedintes por todo o lado, especialmente mulheres e crianças. Se na Índia a pobreza incomoda, aqui mais do que …

A pobreza é a principal arma do turismo de Phnom Penh. É triste mas é a crua realidade. Deambular pelas ruas da capital do Cambodja é um exercício de fortificação para os corações mais frágeis. Há pedintes por todo o lado, especialmente mulheres e crianças. Se na Índia a pobreza incomoda, aqui mais do que …

Um roteiro de viagem pelo sudeste asiático para quatro semanas, passando pelo Laos, Cambodja e Vietname. Uma viagem memorável.

Um roteiro de viagem pelo sudeste asiático para quatro semanas, passando pelo Laos, Cambodja e Vietname. Uma viagem memorável.

Na guerra "fria", o Laos e Cambodja estiveram no centro de um conflito que se estendeu muito para além das fronteiras do Vietname. Era a guerra secreta.

Na guerra "fria", o Laos e Cambodja estiveram no centro de um conflito que se estendeu muito para além das fronteiras do Vietname. Era a guerra secreta.

Quando, em 17 de Abril de 1975, os Khmers vermelhos entraram em Phnom Penh, foram recebidos como libertadores da pátria e depositantes da esperança de uma população farta de sofrimento e guerra. Mas as intenções do partido liderado por Pol Pot, educado em Paris na tradição marxista-leninista e inspirado na revolução maoista, eram outras… Nos …

3 anos, 8 meses e 20 dias de INFERNO: os khmers vermelhos no poder

Chong Kneas é uma pequena aldeia piscatória na margem do Tomle Sap, o maior lago do Cambodja. Esta pequena aldeia situa-se a poucos quilómetros de Siem Reap e merece uma visita atenta, já que está muito longe do glamour dos hotéis e templos de Angkor Wat. Apanhamos um tuk-tuk para fazer o percurso até à …

Chong Kneas é uma pequena aldeia piscatória na margem do Tomle Sap, o maior lago do Cambodja. Esta pequena aldeia situa-se a poucos quilómetros de Siem Reap e merece uma visita atenta, já que está muito longe do glamour dos hotéis e templos de Angkor Wat. Apanhamos um tuk-tuk para fazer o percurso até à …

Dada a extensão e complexidade de Angkor Wat, decidimos comprar o bilhete de três dias e, assim, dormir quatro noites em Siem Reap.

Dada a extensão e complexidade de Angkor Wat, decidimos comprar o bilhete de três dias e, assim, dormir quatro noites em Siem Reap.

SAM_3098

3 anos, 8 meses e 20 dias de INFERNO: os khmers vermelhos no poder


Mais ideias
Pinterest
Pesquisar